Senador Omar Aziz (PSD-AM)
Waldemir Barreto/Agência Senado
Senador Omar Aziz (PSD-AM)

O presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid , o senador Omar Azis (PSD-AM) abriu a sessão desta terça-feira, 26, e a suspendeu logo em seguida, convocando uma "reunião secreta", em outra sala, somente com a presença dos senadores membros integrantes da comissão.

Antes de suspender a sessão, Aziz passou a palavra para o senador Humberto Costa (PT-PE), que integra a comissão e protestou contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), pedindo que ele tenha "compostura" no cargo mais alto da República.

"Cabe a um Presidente da República a devida compostura, que deveria respeitar a liturgia do cargo e a sua função. Todo dia fica tirando piadinha com senadores aqui [da CPI]. Eu acho que é se rebaixar demais", afirmou Humberto.

O petista elencou casos em que Jair Bolsonaro teria agredido verbalmente os senadores, citando Renan Calheiros, Omar Aziz e Eduardo Braga, além de si mesmo.

"Eu sei que ele está fazendo isso, porque ele tá com medo do que essa CPI vai mostrar, mas também eu não poderia de forma nenhuma deixar de registrar aqui o meu protesto, registrar aqui o meu espanto e ver alguém que exerce a função mais importante da república, se baixar a condição de ficar fazendo galhofa contra senadores, contra parlamentares", afirmou Humberto.

E completou: "Não há no mundo um Presidente da República que haja de uma maneira tão vil quanto esse cidadão tem agido permanentemente. E continuarei a trabalhar duramente aqui na CPI o que talvez lhe dê muita raiva. Mas haja como Presidente da República, tenha decência, saiba o papel que o Presidente da República tem que ter, pare de molecagem".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários