Sem usar máscara, o presidente Jair Bolsonaro participou de uma manifestação que provocou grande aglomeração no Rio de Janeiro na manhã deste domingo
Foto: Reprodução/CNN Brasil
Sem usar máscara, o presidente Jair Bolsonaro participou de uma manifestação que provocou grande aglomeração no Rio de Janeiro na manhã deste domingo

O "G7", senadores independentes e de oposição da Comissão Parlamentar de Inquérito, quer obter informações sobre a manifestação de motociclistas , neste domingo (23), no Rio de Janeiro. A informação foi confirmada à CNN pelo vice-presidente do colegiado, senador Randolfe Rodrigues. 

Por conta da nova  aglomeração gerada por Bolsonaro durante passeio de moto, a CPI também pretende colocar para aprovação na quarta requerimentos de informações ao governo do Rio e também à prefeitura do Rio para saber quem autorizou o ato. "O que está acontecendo neste momento no Rio é um acinte e um desrespeito aos quase 450 mil brasileiros mortos. Não se tem conhecimento na história de um presidente que tenha sido tão ofensivo à dor de um povo como está acontecendo no Rio", disse Randolfe à CNN.

De acordo com a emissora, na próxima quarta (26), o chamado G7 vai colocar à votação na CPI requerimentos de convocações do governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, do ex-chefe do Executivo fluminense, Wilson Witzel, além do governador do Amazonas, Wilson Lima. 

Sem usar máscara, o presidente Jair Bolsonaro participou de uma manifestação que provocou grande aglomeração no Rio de Janeiro na manhã deste domingo . O ato, convocado por aliados e apoiadores, teve uma grande "motociata", uma carreata puxada por motoqueiros que cortou diversos bairros da cidade, saindo da Barra da Tijuca, na Zona Oeste, passando pela Zona Sul até se encerrar no Monumento dos Pracinhas, no Aterro do Flamengo , na área central da cidade.

Ali, Bolsonaro fez um discurso de pouco mais de cinco minutos para os apoiadores . Ao lado dele no palanque, também sem usar máscara, estava o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que na última semana atuou para blindar Bolsonaro de responsabilidade pelas falhas do país no combate à pandemia em seus dois dias de depoimento na CPI da Covid.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários