Presidente Jair Bolsonaro
O Antagonista
Presidente Jair Bolsonaro

Nesta sexta-feira (21), em Maranhão, o presidente Jair Bolsonaro declarou que o novo coronavírus é utilizado politicamente para alcançar metas pessoais. Também usou do espaço para novamente, diferir críticas a governadores e prefeitos em relação a medidas de restrição implementadas para conter a proliferação do vírus. As informações foram apuradas pelo Metrópoles. 

“Chegando [à Presidência da República], implementamos uma política completamente diferente daqueles que nos antecederam. Nós colocamos pessoas competentes em cada ministério, pessoas competentes à frente de bancos estatais, bem como à frente das estatais, e o Brasil começou a mudar. Lamentavelmente, apareceu o vírus, que ainda continua, em parte, sendo usado politicamente para atingir objetivos pessoais”, afirmou.

Na quinta-feira (20), ele cumpria seus compromissos na região junto de alguns ministros e parlamentares locais e nesta sexta, ele marcará presença na cerimônia de entrega de 17 títulos de propriedade rural em Açailândia (MA).

Bolsonaro ainda ressalta que é preciso “enfrentar os problemas” e disse que ao povo presente que não é o responsável pela perda de empregos decorrentes a crise na economia do país, derivada da proliferação do novo coronavírus

“Nós devemos enfrentar os problemas. Dizer a todos do Maranhão que perderam seus empregos: não foi obra do governo federal, quem fechou o comércio, obrigou vocês a ficar em casa e destruiu milhares de empregos foi o governador do seu estado. E as medidas adotadas aqui pelo governador não têm qualquer comprovação científica, foi apenas uma demonstração de que ele pode oprimir o povo, que ele pode escravizar o povo e depois dizer que ele estava defendendo a tua vida.”

Em seu discurso, aproveitou para criticar o governo Flávio Dino (PCdoB), que se referiu como “gordinho ditador” do Maranhão . Durante agenda, os ministros Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura), Gilson Machado (Turismo) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), o presidente da Caixa, Pedro Guimarães e o senador Roberto Rocha (PSDB-MA) acompanharam Bolsonaro em sua visita ao Maranhão .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários