Presidente Jair Bolsonaro (sem partido)
Reprodução: iG Minas Gerais
Presidente Jair Bolsonaro (sem partido)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se referiu ao governador de São Paulo,  João Doria (PSDB) como “patife” em conversa com apoiadores no ‘cercadinho’ do Palácio da Alvorada, em Brasília, nesta sexta-feira (16).

Usando a metáfora de um apoiador que estava no local, que relatou não estar conseguindo vender bananas da sua plantação, localizada no Vale do Ribeira, no interior de São Paulo , Bolsonaro atacou o governador paulista e as medidas de isolamento social tomadas por ele para conter o avanço do novo coronavírus (Sars-Cov-2):

"A banana tá amadurecendo no pé. O cara não vai plantar mais. Agora, quando voltar o consumo novamente, o preço da banana vai lá para cima e o 'patife' vai dizer que a inflação é minha. Não fala quem é o patife aqui não, tá. Porque isso no dicionário até que não é tão pejorativo assim", afirma.

O chefe do executivo também comentou indiretamente a confirmação da anulação das condenações do ex-presidente Lula (PT) no Supremo Tribunal Federal ( STF ), declarando que não há outros líderes do executivo conversando com “o povo por ai”, mas que a partir da próxima semana, “vai ter bastante, pode ter certeza”.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários