João Doria (PSDB) e Jair Bolsonaro (sem partido)
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
João Doria (PSDB) e Jair Bolsonaro (sem partido)

Nesta quarta-feira (14), o governador de São Paulo,  João Doria (PSDB), interrompeu a coletiva de imprensa para fazer críticas ao  presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em relação à gestão da pandemia no Brasil. Na ocasião, Doria chamou Bolsonaro de "maluco" e disse que ele é, em parte, responsável pelas vidas perdidas pela Covid-19 .

O governador leu trecho de uma notícia que fala sobre Bolsonaro, dizendo que ele espera sinalização da população contra o lockdown. "Quero dizer ao presidente Bolsonaro que o senhor deveria esperar do povo aquilo que o senhor não oferece, compaixão e proteção à população do seu país", afirmou.  Doria ainda destacou que o presidente fazia o pronunciamento a "apoiadores dele, ou seja, malucos como ele".

De acordo com ele, o negacionismo de Bolsonaro em relação à doença contribuiu para o alto número de mortes. "É responsável por uma parcela considerável das quase 380 mil vidas que se perderam no Brasil". "Se o senhor tivesse compaixão e liderança, teria oferecido vacina e não cloroquina à população", concluiu.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários