Presidente Jair Bolsonaro (sem partido)
Reprodução: iG Minas Gerais
Presidente Jair Bolsonaro (sem partido)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido)  usou as redes sociais nesta segunda-feira (12) para declarar que o Brasil “está tento amostra do que é comunismo”, ao acusar governadores e prefeitos de serem “ditadores” por aplicarem medidas restritivas para tentar frear o avanço da pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil.

Em publicação no Twitter, Bolsonaro relembrou o atentado sofrido por ele em 2018, em Juiz de Fora, durante campanha eleitoral, quando levou um golpe de faca de Adélio Bispo, para criticar os candidatos, que eram opositores, durante a eleição presidencial:

“Se a facada tivesse sido fatal, hoje você teria como Presidente Haddad ou Ciro. Sua liberdade, certamente, não mais existiria”, declara.

Ao citar a decisão do Supremo Tribunal Federal ( STF ), por 9 votos a 2, que deu aos estados e municípios o poder de restringir cultos e eventos religiosos presencias, e toques de recolher impostos por políticos para evitar aglomerações nas ruas, Bolsonaro relativizou estas medidas restritivas com um regime comunista :

Você viu?




A publicação do presidente acontece um dia antes da leitura do texto da CPI da pandemia , instaurada pelo Supremo, que transitará no Senado, que investiga suposta omissão do governo federal no combate à pandemia da Covid-19.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários