Senador Carlos Viana (PSD-MG)
Leopoldo Silva/Agência Senado
Senador Carlos Viana (PSD-MG)

Nesta sexta-feira (09), contra atacando o presidente Jair Bolsonaro , o senador Carlos Viana (PSD-MG), declarou que irá recolher assinaturas para dar entrada em um pedido de impeachment do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF). As informações foram do Metrópoles.

Movimentação ocorre um dia depois do ministro Barroso definir que o Senado instaure a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para analisar possíveis omissões do governo federal em ações para conter a proliferação do novo coronavírus . O presidente da casa, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), venha segurando decisão.

Também nesta sexta, o atual presidente da República, Jair Bolsonaro diferiu críticas a Barroso. Falando com apoiadores no Palácio do Planalto , o presidente ressaltou que o ministro, com a CPI, estaria exercendo uma “militância política e ativismo”.

Bolsonaro ainda comentou sobre pedidos de impeachment que correm no Senado, contra ministros do Supremo Tribunal Federal . Ainda disse que falta coragem moral e sobre ativismo judicial em ação de Barroso.

O senador Carlos Viana, já teria contatado o presidente do senado sobre iniciativa.“O Senado tem o dever de dar resposta firme e constitucional para o reequilíbrio entre os Poderes da República”, declarou Viana.

Na quinta-feria (08), o presidente da República se manifestou sobre a decisão de Barroso e ainda insinuou um revide do Legislativo com pedidos de impeachment contra ministros do STF. Governo considerou ação como interferência indevida .“Não há dúvida que há uma interferência do Supremo em todos os poderes”, disse Bolsonaro.

Barroso considerou a provocação dos senadores Jorge Kajuru (Cidadania-GO) e Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e de acordo com ministro, a CPI tinha um fato determinado e as assinaturas necessárias recolhidas. E decisão sobre instalação da comissão não cabia ao Pacheco. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários