Léo Índio ao lado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido)
Reprodução/redes sociais
Léo Índio ao lado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido)

Na tarde desta quarta-feira (31), o primo dos filhos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Leonardo Rodrigues de Jesus, mais conhecido como Léo Índio , foi exonerado da Diretoria-Geral do Senado. Ele trabalhava no gabinete do senador Carlos Viana (PSD-MG), vice-líder do governo no Senado. As informações são da coluna do Lauro Jardim para o jornal O Globo .

De acordo com a publicação, Léo Índio , que foi acomodado no Senado a pedido do governo, estava incomodando a cúpula da Casa por suas postagens nas redes sociais, que geralmente traziam mensagens alinhadas a Bolsonaro, criticando governadores e as medidas de combate à pandemia de Covid-19, como o uso de máscaras.

O desligamento do parlamentar foi confirmado pela assessoria de imprensa nesta quarta.

Antes de ocupar o cargo na diretoria, Léo Índio fazia parte da equipe do senador Chico Rodrigues (DEM-RR), flagrado escondendo R$ 33 mil na cueca durante operação da Polícia Federal (PF) em sua casa em outubro do ano passado . Depois do ocorrido, Léo Índio sofreu pressão de membros do governo federal e pediu exoneração do gabinete de Rodrigues.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários