Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF)
Fellipe Sampaio /SCO/STF
Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF)

A interlocutores próximos, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux , disse que as trocas de ministros são apenas um "realinhamento político do governo". Para ele, as mudanças não geram preocupação institucional. Fux conversou nesta segunda-feira com o general Fernando Azevedo depois que ele deixou o ministro da Defesa. O militar disse ao ministro que a situação está sob controle e não há com o que se preocupar.

Segundo Fux disse a assessores, Azevedo deixou o cargo porque estava insatisfeito, por não ser ouvido no governo e por se recusar a politizar as Forças Armadas. Além disso, na visão de Fux, o general era contra a tentativa de acomodar no governo os interesses do Centrão.

Você viu?

Azevedo era o principal interlocutor do Supremo com a ala militar do governo. Chegou inclusive a ser assessor do ministro Dias Toffoli na presidência do tribunal. Fux disse a pessoas próximas que, segundo acredita, Braga Netto , que deixou a Casa Civil para assumir a Defesa, também será um bom interlocutor para o STF.

Fux também não viu com preocupação a saída de Levi do Amaral Junior, da advocacia-geral da União. Mas, na visão do ministro, as mudanças de hoje deixa o governo Bolsonaro mais nas mãos no Centrão . Apesar de ter relação próxima com Levi do Amaral, com André Mendonça e com o general Azevedo, Fux não foi consultado previamente sobre as mudanças nos cargos que eles ocupavam.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários