Edson Leal Pujol, comandante do Exército
Isac Nóbrega/PR
Edson Leal Pujol, comandante do Exército

Os comandantes das Forças Armadas Edson Pujol (Exército), Ilques Barbosa Junior (Marinha) e Antonio Carlos Moretti Bermudez (Aeronáutica) se reuniram na noite da segunda-feira (29) para "avaliar o cenário atual", após a demissão do ministro Fernando Azevedo e Silva da pasta da Defesa. A informação é da colunista Carla Araújo, do portal UOL .

Durante o encontro, os três fecharam acordo para fazer uma nova reunião nesta terça-feira (30) com a presença de Azevedo e do novo ministro da Defesa, general Walter Braga Netto .

Antes de eles se encontrarem hoje, existia a possibilidade de uma renúncia coletiva de seus respectivos cargos. Essa hipótese, porém, é descartada e considerada "pouco provável" por generais nos bastidores.

Nesta noite, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) confirmou a saída de Azevedo e a escolha de Braga Netto para comandar a Defesa.

A avaliação agora é que a chegada de Braga Netto ao ministério da Defesa poderia diminui a vontade de Bolsonaro de pedir a saída de Pujol do comando do Exército.

Caso Braga Netto não consiga manter Pujol no cargo, militares dizem que a reação do Alto Comando não seria boa e poderia dificultar a relação do novo titular da Defesa com as Forças Armadas.

Braga Netto e Pujol são próximos e possuem uma boa relação. Ambos são da mesma cavalaria e Braga Netto foi chefe de Estado-Maior do Exército, com Pujol no comando.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários