O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta
Foto: Marcos Corrêa/PR
O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta

 O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta se pronunciou a respeito do pedido de  demissão de Ernesto Araújo do ministério das Relações Exteriores nesta segunda-feira (29). “Já vai tarde”, comentou.

“Nos deixou sem vacinas e sem nenhuma credibilidade internacional”, critica Mandetta , demitido da pasta da Saúde em abril do ano passado.

Confira os tuítes do ex-ministro:


Araújo vinha sofrendo forte pressão externa para deixar o cargo após o Senado pressionar para sua saída, por conta de suas posições extremistas e pela lentidão no processo de compra de vacinas contra o novo coronavírus (Sars-Cov-2).

“O mais grave é que perdemos completamente o timing de compra das vacinas. A recusa à oferta da Pfizer (70 milhões de doses), em agosto, pode ser considerada criminosa”, dispara o médico.

Além disso, segundo o jornalista Guilherme Amado, o chanceler havia rejeitado oferta da Covax Facility , que entregaria 42 milhões de doses de vacina ao Brasil.

Desde que deixou o cargo em abril do ano passado, demitido pelo Presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Mandetta por diversas oportunidades veio a público criticar o governo federal pela gestão frente à pandemia.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários