Vereadora Benny Briolly, do PSOL - RJ
Divulgação/Redes sociais
Vereadora Benny Briolly, do PSOL - RJ

Na quinta-feira (25), no Rio de Janeiro , em uma reunião da Comissão de Direitos Humanos, da Criança e do Adolescente, a vereadora Benny Briolly (PSOL-RJ), primeira vereadora transexual de Niterói (RJ), acusou o vereador Douglas Gomes (PTC-RJ), de agredi-lá verbalmente durante sessão na Assembleia Legislativa de Niterói. As informações foram apuradas pelo Metrópoles.

Situação teria sido motivada após Benny ter discursado contra as condutas de Gomes. Ela pedia para que o vereador, que também é vice-presidente da Comissão, que fosse deposto de cargo sob as acusações de que o político já havia diferido declarações transfóbicas e teria defendido o Coronel Carlos Brilhante Ustra, torturador da época da ditadura militar.

De acordo com a assessoria de Benny, ela foi abordada com o pronome masculino e ofendida com falas racistas e transfóficas.

“Douglas foi ao microfone chamar a vereadora de ‘vagabundo’, ‘moleque’, ‘seu merda’ e ‘mentiroso'”, declararam  os assessores de Benny, por meio de nota. Em suas redes sociais, ela lamentou situação e pede por ajuda: “Eu não posso andar só”.

Você viu?

“Hoje fui agredida com transfobia, racismo e quase fisicamente pelo vereador fascista Douglas Gomes, que segurado pelos meus companheiros de bancada para que não me encostasse. Foi horrível e doloroso! Chorei, senti medo, senti a dor de ser mulher negra e trans na política, mas não recuei. Companheiras me ajudem porque eu não posso andar só!”, conta, nas redes sociais.

Também por meio das redes sociais, Douglas Gomes afirma que a versão apresentada pela vereadora é falsa e chamou Benny pelo pronome masculino. “Deixa de ser mentiroso. Até parece que as sessões não são filmadas. Vergonhoso, @BennyBriolly. Mentir é uma prática do PSol?”.

Ainda declara que quem o chama de “facista, racista e moleque” e pede respeito, não merece ser respeitado por ele. Segundo Douglas, a “turma arco-íris” , se referindo aos vereadores da comunidade LGTBI+, não querem sua presença na Câmara.

Douglas Gomes ainda diferiu ofensas a deputada federal Talíria Petrone por defender a vereadora Benny nas redes sociais. “A maconha deve ter comido seus neurônios, @TalíriaPetrone”.

Benny Briolly foi eleita com cerca de 4.458 votos e foi a quinta mais votada da cidade de Niterói. Douglas Gomes foi eleito com 2.416 votos em 2020 e se define como um político  “cristão, patriota e conservador”. Apoiador do presidente Jair Bolsonaro, Gomes já foi advertido por ir contra o Regimento Interno da casa por exibir uma arma de fogo no prédio.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários