Benny Briolly foi ameaçada de morte
Reprodução Facebook
Benny Briolly foi ameaçada de morte

A primeira mulher trans eleita na Câmara de Vereadores de Niterói, no Rio de Janeiro, voltou a receber ameaças. Benny Briolly (PSOL)  foi ameaçada de morte e disse que o caso será registrado na delegacia. As informações foram dadas pelo UOL .

Na última segunda-feira (7), Benny recebeu uma ameaça anônima enviada por e-mail: "Não adianta avisar a polícia ou andar com seguranças. Nada no mundo vai me impedir de te matar. Vou te matar do mesmo jeito que meu grupo matou a Marielle ! Pois é. Nós matamos a Marielle".

A mensagem também traz comentários transfóbicos . “Enquanto você ganha um salário de vereador apenas por ser um pedreiro de peruca, eu estou desempregado, minha esposa está com câncer de mama e estamos vivendo do auxílio emergencial”, diz o e-mail.

“Eu juro que se você não renunciar ao mandato vou comprar uma pistola 9mm no Morro do Engenho aqui no Rio de Janeiro e uma passagem só de ida para Niterói e vou te matar. Eu já tenho todos os seus dados e vou aparecer aí na sua casa", ameaça o texto.

Benny Briolly diz que a mensagem é assustadora, mas que ela não irá recuar. “São xingamentos e ameaças de linchamento nas ruas. Essa é a primeira ameaça de morte após as eleições. Estou me sentindo bem vulnerável”, relatou.

“Nossa resposta ainda é a mesma: não vamos sair dos espaços de poder. A estrutura transfóbica e racista deste país não vai prevalecer”, complementou a vereadora eleita.

Antes das eleições municipais, Benny já havia sido alvo de ameaças e LGBTfobia . Uma das mensagens dizia “Ronie Lessa vai te pegar”, em referência ao suspeito de participar do assassinato de Marielle Franco.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários