Ernesto Araújo, ministro das Relações Exteriores
Divulgação/Ministério das Relações Exteriores
Ernesto Araújo, ministro das Relações Exteriores

O chanceler Ernesto Araújo se reuniu na manhã desta quinta-feira (25) com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), para fazer uma prestação de contar e tentar evitar uma possível demissão do comando do Ministério das Relações Exteriores . O encontro foi na residência oficial de Lira.

A reunião foi realizada entre eles um dia após o presidente da Câmara cobrar uma mudança de rumo no Itamaraty . Segundo conversas de bastidores, Araújo avalia que está passando por um processo de fritura e o encontro com Lira teve o objetivo de reduzir a temperatura. Nesta quarta-feira (24), o chanceler foi duramente questionado durante sessão no Senado. 

Durante a conversa, o ministro prestou contas do que foi feito até o momento pelo Itamaraty no combate à Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2). De acordo com aliados, Lira tem cobrado a melhora da diplomacia brasileira, ampliando o diálogo com países como os Estados Unidos e a China.

Em encontro convocado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no Palácio da Alvorada com as cúpulas do Legislativo e do Judiciário, o presidente da Câmara e governadores fizeram críticas à atuação do chanceler na pandemia. Entre as solicitações de autoridades estaduais, por exemplo, estão cobranças à Organização Mundial da Saúde (OMS) em relação ao monopólio de laboratórios na produção de imunizantes.

Na terça (23), o chanceler já havia sido criticado por empresários brasileiros durante reunião na capital paulista em que Lira e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), estavam presentes. A ideia do chanceler é também se encontrar com Pacheco para detalhar os esforços da pasta na importação de insumos e vacinas contra a Covid-19.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários