Major Olímpio durante diplomação em 2018, ao lado dos suplentes
Repordução Agência Pública
Major Olímpio durante diplomação em 2018, ao lado dos suplentes


Alexandre Giordano, empresário do ramo da mineração, de 49 anos, deve assumir a vaga do senador Major Olímpio (PSL-SP) , que teve morte cerebral confirmada nesta quinta-feira (18) após passar cerca de duas semanas internado após ser diagnosticado com Covid-19.

Nas eleições de 2018. Giordano, filiado ao PSL , declarou possuir R$ 1,5 milhões em bens, e também atestou ser socio de empresas do ramo de mineração e de metais.

Em 2019, se envolveu em uma polêmica quando participou de tratativas com o governo paraguaio para comprar energia excedente da usina hidrelétrica de Itaipu , localizada entre as fronteiras dos países.

Segundo publicações paraguaias, o suplente do Major teria usado o nome do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nas negociações, se apresentando como representante do governo.

Você viu?

As tratativas geraram forte crise política no Paraguai , quase ocasionado o impeachment do presidente Mario Abdo Benítez.

O segundo suplente eleito com Olímpio é o astronauta Marcos Pontes , conhecido por ser o primeiro brasileiro a viajar para o espaço.

Desde o início da gestão de Bolsonaro , ocupa o cargo de Ministro da Ciência e Tecnologia. Com o falecimento do senador, Ponte passa a ser primeiro suplente de Giordano.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários