Rodrigo Pacheco, presidente do Senado
Reprodução
Rodrigo Pacheco, presidente do Senado

Nesta segunda-feira (15), o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), declarou que no momento atual da pandemia do novo coronavírus , um “ lockdown absoluto” no Brasil não seria racional e que medidas precisariam ser avaliadas caso a caso. As informações foram apuradas pelo Metrópoles. 

“Fechar tudo absolutamente sem critério é arruinar a perspectiva da economia do Brasil. O fechamento absoluto não me parece razoável. É preciso combater aglomerações”, contou Pacheco, durante uma live. 

“Depois de um ano de pandemia, cada brasileiro sabe o que precisa ser feito: lavar as mãos, se higienizar, evitar contatos físicos”, disse ele, “Mas impor a bares, restaurantes, comércios que sabem o que precisam ser feitos, não me parece razoável.” 

Pacheco tentou não criticar diretamente, o atual presidente Jair Bolsonaro pelas suas posturas diante da pandemia, mas reconheceu que houve erros. De acordo com o parlamentar, para ele é um absurdo que após um ano de pandemia no Brasil , o país esteja sofrendo pela falta de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e com atraso no plano de imunização contra a covid-19. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários