Ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF)
Rosinei Coutinho/SCO/STF
Ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF)

O ministro Edson Fachin , do Supremo Tribunal Federal (STF), pediu para que o recurso da Procuradoria-Geral da República (PGR) sobre a anulação das condenações do ex-presidente Lula seja julgado no plenário da Corte.

O petista teve todas as suas condenações anuladas no âmbito da Operação Lava Jato pelo próprio Fachin, que tomou a decisão em uma tentativa de proteger a força-tarefa. Para o ministro, a volta à estaca zero tiraria o objeto de um pedido da defesa de Lula para que o ex-juiz Sergio Moro fosse declarado parcial.

Após a apresentação do recurso, o ministro havia dado cinco dias para a manifestação dos advogados do ex-presidente. A defesa de Lula divulgou nota defendendo a manutenção da anulação das condenações.

Agora, Fachin deu novamente um prazo de cinco dias para que a PGR faça uma nova manifestação sobre o caso. Quando a nova manifestação for entregue, caberá ao presidente do Supremo, ministro Luiz Fux, pautar o julgamento.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários