Apesar de negar pedido de demissão, Pazuello está com os dias contados no Ministério da Saúde; O cardioligista José Franchini Ramires e Ludhmila Hajjar são os mais cotados para assumir a pasta
O Antagonista
Apesar de negar pedido de demissão, Pazuello está com os dias contados no Ministério da Saúde; O cardioligista José Franchini Ramires e Ludhmila Hajjar são os mais cotados para assumir a pasta

O cardiologista e professor do Instituto do Coração (Incor), José Antonio Franchini Ramires , entrou na mira do Planalto como um dos nomes que podem assumir o lugar do general Eduardo Pazuello no comando do Ministério da Saúde . As informações são do jornalista Igor Gadelha, da CNN Brasil.

O médico é, no momento, o nome preferido da ala ideológica do governo Bolsonaro. Isso porque Ramires seria mais "alinhado" aos ideais do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Outro possível nome, o da também cardiologista Ludhmila Hajjar, passou a ser criticado pelos bolsonaristas. Defensora do isolamento social e crítica da cloroquina, a médica, que se encontrou neste domingo (14) com o Jair Bolsonaro, teria chamado o presidente de "psicopata" em uma gravação antiga.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários