Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF)
Fellipe Sampaio/SCO/STF
Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF)

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que o ex-juiz Sergio Moro pague uma multa de pelo R$ 200 mil pela sua condução do caso do tríplex do Guarujá envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Para o integrante da Corte, Moro cometeu um "erro inescusável". Ele votou a favor da suspeição do ex-juiz .

"Ficarão nulos os atos do processo principal, pagando o juiz as custas do caso de erro inescusável. Rejeitada [a sentença], evidenciando a malícia do incipiente, a este será imputada a multa de R$ 200 mil a 2 contos de réis", disse Gilmar Mendes ao final de seu voto.

Em sua argumentação, que durou mais de duas horas, o ministro falou em "populismo jurídico" e disse que "a cadeia de ações de Moro não revela só sucessão de atos lesivos a Lula, mas do maior escândalo da história da Justiça do Brasil".

A Segunda Turma do STF julgou hoje a suspeição de Moro um dia após o ministro  Edson Fachin anular todas as condenações de Lula no âmbito da Operação Lava Jato.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários