Alexandre Frota:
Michel Jesus/ Câmara dos Deputados
Alexandre Frota: "A vontade da pessoa deve ser respeitada"

Nesta segunda-feira (08), o deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) disse que já recebeu cerca de 2 mil denúncias de festas clandestinas realizadas durante a segunda onda da pandemia de Covid-19Frota criou um grupo em seu gabinete para receber informações da população e encaminhar à polícia e ao Ministério Público Público de São Paulo. As informações são da Rádio Bandeirantes .

"Ninguém é contra festa. Somos contra festas realizadas neste momento, principalmente sem estrutura adequada, colocando a vida de centenas de pessoas em risco. Por isso montamos uma força-tarefa para coibir festas de todos os gêneros, LGBT, sertanejo, funk, pagode, pop, MPB, não importa. Já recebi no gabinete mais de 2 mil denúncias. Neste fim de semana fechamos mais de 70 festas, sempre com os mesmos problemas: pessoas sem máscara, sem medição de temperatura, com aglomeração, todos compartilhando copos, garrafas", disse o deputado.

Frota ainda afirmou que foram encontradas grandes quantidades de drogas nestes estabelecimentos, incluindo maconha, cocaína, lança-perfume e ecstasy. "Fica difícil entender que, neste momento, com todos os hospitais em colapso, algumas pessoas estão produzindo festas e outras pessoas estão pagando para ir. Chega a ser inacreditável. Por isso essa força-tarefa vai se estender neste mês e no próximo (…). Nós vamos atrás. Não se trata de perseguição, se trata de lutar pela vida. Não adianta tentar vacinar de um lado e acontecer isso do outro".

Além disso, Frota  também criou um projeto que propõe oferecer auxílio aos trabalhadores da noite, incluindo promoters, bartenders e DJs. O texto será enviado ao governador João Doria (PSDB).

"Eu entendo o lado dessas pessoas, elas precisam sobreviver, mas não pode ser assim. Estou levando ao governador a ideia de uma programa para ajudar as pessoas que trabalham na noite e hoje não têm nenhum tipo de perspectiva de trabalho. Eu entendo isso. O que não pode é ter casas de shows por aí com mais de mil pessoas aglomeradas", completou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários