Governador de São Paulo voltou a criticar manifestantes que pedem o fim das medidas restritivas contra Covid-19
O Antagonista
Governador de São Paulo voltou a criticar manifestantes que pedem o fim das medidas restritivas contra Covid-19

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), voltou a comentar nesta sexta-feira (8) os protestos ocorridos durante o fim de semana contra as medidas restritivas para conter a Covid-19 no estado. Segundo Doria, algumas das pessoas que participaram das manifestações seriam influenciadas pelo "gabinete do ódio", em Brasília.

"São pessoas que negam uma realidade, que temos uma pandemia e que essa pandemia leva vidas. Negam que essa pandemia pode ser combatida com medidas de proteção", afirmou Doria sobre as pessoas que se dizem contra as medidas aplicadas para conter o avanço da pandemia.

O governador ainda destacou que a maioria das pessoas, que protestaram diante da sua casa no domingo (7), não usavam máscaras "São Pessoas que infelizmente advogam a morte e não trabalham pela vida", disse.

Questionado em entrevista coletiva sobre a motivação dos manifestantes, o governador comentou que acredita que algumas das pessoas do grupo "agiam orquestradamente, e o ponto de partida disso é o gabinete do ódio, em Brasilia", ligado ao presidente Jair Bolsonaro.

Doria ainda afirmou que o grupo "emana medidas e orientações a um exército digital para combater jornalistas, cientistas, governadores, médicos, prefeitos e todos que se posicionam contrariamente ao mito Jair Bolsonaro".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários