Ex-presidente Dilma Rousseff
Wilson Dias/Agência Brasil
Ex-presidente Dilma Rousseff

Em mensagem em referência ao Dia Internacional da Mulher, a ex-presidenta Dilma Rousseff disse que o Brasil vive um momento tenebroso para as mulheres. Além disso, ela criticou o presidente Jair Bolsonaro e afirmou que ele é misógino.

Dilma não citou nominalmente o nome do presidente Jair Bolsonaro, mas escreveu no Twitter que o país enfrenta um período sombrio desde 2016.

"O Brasil vive um período sombrio e brutal, desde a minha destituição para alçar ao governo um grupo de homens corruptos, brancos e machistas; e desde a prisão ilegal de Lula para impedi-lo de ser eleito, o que levou à ascensão de um misógino, racista e homofóbico ao poder", disse.

Dilma Rousseff ainda disse que é "justo que as mulheres brasileiras soltem o grito de revolta que têm atravessado na garganta", uma vez que 'são os maiores alvos da exclusão e da violência".

"(As mulheres são) as maiores vítimas da pandemia que Bolsonaro agrava ao desprezar a vida e negar vacina e renda suficiente para todos".

Dilma ainda afirmou que o atual governo tem uma índole fascista. "E mais: vamos à luta contra a violência, contra a misoginia, contra este governo de índole fascista, para recuperar os direitos do povo e reconstruir o Brasil', finalizou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários