Flordelis é acusada de mandar matar o pastor Anderson do Carmo
Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Flordelis é acusada de mandar matar o pastor Anderson do Carmo

A juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce dos Santos, da 3ª Vara Criminal de Niterói, determinou na terça-feira (02) que a deputada federal Flordelis (PSD) justifique, em até 48 horas, as violações apontadas no relatório da Seap (Secretaria Estadual de Administração Penitenciária) relacionadas ao uso da  tornozeleira eletrônica .

O documento mostra que a bateria da tornozeleira usada pela deputada terminou 11 vezes desde outubro do mês passado . Ainda, o relatório aponta que o aparelho ficou desligado quase 17 horas, durante alguns dias. Na ocasião,  Flordelis foi orientada a carregar a bateria tornozeleira, já que quando a carga chega ao fim, o monitoramento é suspenso.

Além disso, no primeiro mês em que usava o aparelho, a bateria acabou três vezes. No dia 31 de outubro, o equipamento desligou às 6h56 e só voltou a funcionar às 23h51. Flordelis também não estava em casa nos horários estabelecidos pela juíza por 15 vezes. Em 14 deles estava em deslocamento para Brasília.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários