A ex-vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), assassinada em 2018
Reprodução: iG Minas Gerais
A ex-vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), assassinada em 2018

O Superior Tribunal de Justiça ( STJ ) anunciou que o julgamento da desembargadora Marilia de Castro Neves Vieira, processada por calúnia pela família de Marielle Franco , vereadora do PSOL assassinada em 2018, que aconteceria nesta quinta-feira (11), foi adiado para o dia 3 de março de 2021.

Em 2019, cerca de um ano após a morte de Marielle, a magistrada usou as redes sociais para acusar, sem provas , que a vereadora teria sido “eleita pelo Comando Vermelho”, organização criminosa que comanda o tráfico de drogas nas comunidades cariocas.

Em outubro do ano passado, a magistrada já havia sido condenada pela Vara Cível do Rio de Janeiro a indenizar a família da ex-vereadora por conta da calúnia.

A desembargadora também é investigada pelo Conselho Nacional de Justiça ( CNJ ). Caso comprovado desvio de conduta, Marília poderá ser afastada temporariamente ou até ser submetida a aposentadoria compulsória.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários