Winter foi denunciada em julho de 2020 por ameaça e injúria contra Moraes
Reprodução/redes sociais
Winter foi denunciada em julho de 2020 por ameaça e injúria contra Moraes

A denúncia feita pelo Ministério Público contra a militante e extremista Sara Giomini, mais conhecida como Sara Winter , foi rejeitada pela Justiça Federal do Distrito Federal. Giomini foi acusada pelos ataques feitos ao ministro Alexandre de Moraes , do Supremo Tribunal Federal (STF) .

A decisão foi publicada nesta segunda-feira (08). Nela, a Justiça rejeitou parte da acusação formal com o argumento de que crimes contra a honra não são mais compatíveis com a Constituição Federal de 1988. Embora a denúncia tenha sido rejeitada, o juiz Francisco Codevilla, da 15ª Vara Federal Criminal do DF, determinou que o MP proponha um acordo para a extremista diante da acusação de ameaça.

Ameaçou o ministro

A militante foi denunciada em julho de 2020 pelo Ministério Público por injúria e ameaça contra Moraes. Na denúncia, foram anexados as ofensas e ataques de  Giomini  publicados nas redes sociais.

Em um desses posts, por meio de um vídeo, a denunciada diz que vai "infernizar" a vida do ministro e descobrir os lugares que ele frequenta até ele "sair do jogo". "Isso não é uma ameaça, não. É uma constatação. O senhor não vai continuar no poder. O senhor vai sair. Por bem, por mal. Quando eu digo mal, algo que se chama coerção civil", afirmou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários