Ministro Onyx Lorenzoni ao lado do presidente Jair Bolsonaro
Reprodução: iG Minas Gerais
Ministro Onyx Lorenzoni ao lado do presidente Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) declarou nesta segunda-feira (8) que o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, deixará o cargo para assumir a Secretaria-Geral da Presidência.

Lorenzoni atuou como articulador na eleição da Câmara , onde o candidato favorito do Palácio do Planalto, Arthur Lira (DEM), se elegeu à presidência da Casa. Prestigiado, irá assumir a secretaria.

Apesar de Bolsonaro negar que haja reforma ministerial, deputados do 'centrão' pressionam por cargos no governo. Segundo a Folha de S.Paulo, a tendência é de que um deputado federal do Republicanos, partido que faz parte desse bloco, assuma a pasta da Cidadania .

“Hoje o meu relacionamento com estes parlamentares do centro está harmônico, sem problema nenhum. Não dei nenhum ministério para eles. Estão dizendo agora que eu vou dar um banco para o Centrão. Não existe isso. Eu tenho um ministério vago, aqui da Secretaria-Geral, que a previsão é trazer o Onyx Lorenzoni para cá e botar uma outra pessoa no Ministério da Cidadania. Isso que está previsto no momento”, declarou o presidente em entrevista à TV Bandeirantes.

Ministro desde o início do governo Bolsonaro, Onyx Lorenzon i firmou acordo com a Procuradoria-Geral da República ( PGR ) em 2020 quando admitiu ter cometido o crime de caixa 2 nas eleições de 2012 e 2014. Com a confissão, ele pagou multa de R$189 mil e seu processo foi arquivado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários