Bolsonaro e ministro das relações exteriores, Ernesto Araujo
Valter Campanato/ABr
Bolsonaro e ministro das relações exteriores, Ernesto Araujo

Jair Bolsonaro  defendeu o chanceler Ernesto Araújo após rumores de que ele poderia ser demitido em uma eventual reforma ministerial. “Nosso homem que faz as relações públicas com o mundo todo”, declarou o presidente nesta quinta-feira (28), em evento em Propriá, no interior do Sergipe.

"Eu sempre digo, se ministro meu for elogiado pela mídia, ele corre o risco de ser demitido. Sem querer generalizar a nossa mídia. Temos bons jornalistas. Mas os figurões da mídia o tempo todo criticam o nosso Ernesto Araújo. O nosso homem que faz as relações públicas com o mundo todo", declarou Bolsonaro.

Na última quarta (27), o vice-presidente Hamilton Mourão revelou que o governo poderia realizar mudanças ministeriais após as eleições que decidirão os presidentes da Câmara e do Senado. “Talvez com isso aí alguns ministros sejam trocados, entre eles, o próprio Ministério das Relações Exteriores”, disse.

Você viu?

Ernesto Araújo vem sofrendo pressão externa por conta da atuação do Itamaraty, principalmente na questão da vacinação contra o novo coronavírus (Sars-Cov-2).

As negociações arrastadas para importar insumos da CoronaVac e o impasse para importar as vacinas vindas da Índia desprestigiaram ainda mais Ernesto, um dos poucos remanescentes da chamada “ala ideológica" do governo federal.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários