Coronavac
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação
Coronavac

O partido Rede Sustentabilidade pediu em caráter de urgência ao Supremo Tribunal Federal ( STF ) nesta segunda-feira (11) que a Anvisa aprove o uso emergencial da CoronaVac , imunizante que combate o novo coronavírus (Sars-Cov-2).

O Instituto Butantan fez o pedido de uso emergencial da vacina na última sexta-feira (8), um dia após apresentar os resultados clínicos que mostraram 78% de eficácia do imunizante em casos leves da doença.

No sábado (9), a Anvisa pediu mais informações para o Butantan. A FioCruz, que pediu autorização no mesmo dia, não recebeu qualquer tipo de contato do órgão.

A Rede alega que o governo federal , “em detrimento de decisões com embasamento científico", atua ideologicamente:

"Nesse caso, a preferência ideológica parece caminhar no sentido de minar uma vacina potencialmente eficaz (CoronaVac) tão somente pelo fato de ter sua inteligência científica desenvolvida na China em parceria com o Governo de São Paulo, cujo mandatário é adversário político do Sr. Presidente da República", declara a sigla.

No pedido protocolado ao ministro Ricardo Lewandowski , a Rede pede que a Anvisa adote o mesmo procedimento para todas as vacinas que combatem a Covid-19. "Sabe-se que a Agência tem um órgão técnico qualificadíssimo, mas não é trivial a possibilidade de estar havendo ingerências políticas indevidas para preterir determinadas análises em detrimento de outras".



    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários