Bruno Covas em púlpito de debate
Patrícia Cruz/Creative Commons
Bruno Covas durante debate nas eleições de 2020 para a capital paulista

O prefeito de São Paulo , Bruno Covas (PSDB), decidiu deixar o PP sem nenhuma secretaria em sua nova gestão que começa a partir desta sexta-feira (1º). A avaliação de tucanos foi a de que, com a aproximação do partido com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), seria melhor tirar o espaço da legenda. A informação é da coluna Painel, do jornal Folha de S.Paulo .

Para os tucanos, o presidente deve se filiar em breve ao PP, já que ele abandonou o PSL após desentendimentos com as lideranças do partido e a criação da Aliança pelo Brasil continua enfrentando muitos obstáculos para ser registrada junto à Justiça Eleitoral.

Há algum tempo, aliados do prefeito já haviam reclamado da falta de empenho do PP na capital e se queixaram da ausência da imagem de Covas no material de campanha dos candidatos a vereador pelo partido.

Na disputa pela presidência da Câmara dos Deputados, Bolsonaro apoia Arthur Lira (AL), lançado pelo PP. A ala de Covas e de João Doria (PSDB) é próxima do bloco de Rodrigo Maia (DEM-RJ) e de Baleia Rossi (MDB-SP), que disputará o posto.

O atual secretário de Esportes da Prefeitura de SP, Maurício Bezerra Landim, ex-assessor do deputado Guilherme Mussi (PP-SP), foi indicado pelo PP e será substituído.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários