Quase 7 milhões de testes RT-PCR represados vencem entre dezembro e janeiro
Governo da Bahia/Divulgação
Quase 7 milhões de testes RT-PCR represados vencem entre dezembro e janeiro

A comissão externa da Câmara que avalia as ações de combate à Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2), discute nesta quarta-feira (9) o plano do governo federal para utilização de kits de teste próximos à data de vencimento.

A comissão ouviu representantes do Ministério da Saúde no dia 25 de novembro e deu prazo de 15 dias para que o órgão apresentasse uma solução para os cerca de 7 milhões de testes de diagnóstico do novo coronavírus que vão perder a validade entre dezembro de 2020 e março de 2021.

Os kits fazem parte de uma compra feita por intermédio da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS).

A reunião será realizada por videoconferência. Estarão presidentes o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Correia de Medeiros, o diretor do Departamento de Logística em Saúde, Roberto Ferreira Dias, a diretora da Anvisa Cristiane Rose Jourdan Gomes e a representante da OPAS no Brasil, Socorro Gross.

No encontro do dia 25, Medeiros afirmou que, desde o início da pandemia, mais de 23 milhões de kits foram adquiridos. Cerca de 15 milhões foram entregues ao ministério e pouco mais de 7 milhões de exames foram realizados até 21 de novembro.

O secretário explicou que há uma diferença entre a data que consta da caixa dos exames e a que está nos componentes do teste. "O kit não é formado pela caixa, mas, sim, por componentes. E quando você olha para o prazo de validade dos componentes do kit, verifica que é 2023, por exemplo", disse.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários