Renan Bolsonaro, filho
O Antagonista
Renan Bolsonaro, filho "número 4" do presidente

Ivan Valente, deputado federal (PSOL-SP), entrou nesta sexta-feira (4) com uma representação na PGR pedindo que o filho do presidente, Jair Renan Bolsonaro , seja investigado pelos crimes de tráfico de influência e lavagem de dinheiro.

A solicitação do psolista tem como base nas reportagens da Revista Veja em que o filho "04" de Bolsonaro alega ter participado de uma reunião com um empresário e membros do ministério de desenvolvimento regional, intermediado por um assessor do palácio do planalto para tratar sobre sua empresa.

A "Bolsonaro Jr Eventos e Mídia" atua no ramo de fornecimento de serviços para festas, feiras e congressos. Na reportagem, foi revelado que o e-mail para contato usa o nome de usuário " brasileiropressor ".

Sobre o crime de lavagem de dinheiro , Valente indaga que os patocínios feitos à empresa de Renan na verdade tem como objetivo "esconder" sua real intenção, que seria ter influência no governo, para que esses empresários fossem favorecidos.

“Transformar essa influência em negócio, além de imoral, é crime expressamente previsto na legislação. Os fortes indícios trazidos nas reportagens citadas exigem a instauração imediata de procedimento para apurar a conduta de Renan Bolsonaro, razão pela qual trazemos a este órgão esta representação”, diz trecho da representação feita por Ivan Valente e entregue à PGR.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários