Ministro Nunes Marques%2C do Supremo Tribunal Federal (STF)
Fellipe Sampaio /SCO/STF
Ministro Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF)

O ministro  Kassio Nunes , do  Supremo Tribunal Federal (STF), pediu destaque e interrompeu o julgamento de mais uma ação que discutiria se o presidente  Jair Bolsonaro (sem partido) pode ou não bloquear usuários nas redes sociais.

Esse comportamento é comum por parte do presidente, quedesde o início de seu mandato usa as plataformas para se comunicar diretamente com seus apoiadores, bloqueando aqueles que fazem críticas a ele. 

No último dia 16, o ministro adotou o mesmo procedimento e paralisou a análise de um processo sobre o mesmo tema, que estava pautado no plenário virtual da Corte.

O pedido de destaque foi apresentado no sábado(28), um dia depois do julgamento ter sido iniciado na plataforma com o voto da ministra Cármen Lúcia, relatora do processo.

Ela votou para obrigar Bolsonaro a desbloquear o jornalista e ex-candidato a vereador William de Lucca (PT). Segundo Cármen, o ato de bloqueio por parte do presidente é "antirrepublicano" e contraria os princípios da democracia ao excluir do debate o cidadão que "não o adule" em seus comentários.

Com a decisão de Kassio, o julgamento sai do plenário virtual e, obrigatoriamente, vai para o plenário físico. O processo agora precisa ser pautada pelo ministro Luiz Fuz, presidente da Corte. Ainda não há data prevista para que o julgamento ocorra.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários