Ex-presidente Dilma Rousseff
Wilson Dias/Agência Brasil
Ex-presidente Dilma Rousseff

A ex-presidenta Dilma Rousseff criticou nesta quarta-feira (18) o ex-presidente americano Barack Obama por citações feitas sobre Lula em seu livro de memórias, onde ele diz que foram feitos  "negócios por baixo do pano e propinas na casa dos bilhões" ao comentar sobre o mensalão e o envolvimento do líder petista.

Em entevista para a Revista Fórum, Dilma também criticou o estadunidense por conta de sua entrevista concedida ao jornalista Pedro Bia l, vinculada na Rede Globo na última terça. Para a política, a fala de Obama foi ' estranha ':

“Eu achei muito estranha a fala do presidente Obama a respeito do Lula. Não é usual isso. A comparação com Tammany Hall não tem nada a ver. Tammany é o lugar onde se negociava votos nos Estados Unidos, no início dos partidos democratas”, disse.

A presidenta impeachmada em 2016 se refere aos comentários feitos sobre Lula da Silva no livro de memórias de Barack Obama , onde ele é criticado:

"Ex-líder sindical grisalho e cativante, com uma passagem pela prisão por protestar contra o governo militar, e eleito em 2002, tinha iniciado uma série de reformas pragmáticas que fizeram as taxas de crescimento do Brasil dispararem, ampliando sua classe média e assegurando moradia e educação para milhões de cidadãos mais pobres. Constava também que tinha os escrúpulos de um chefão do Tammany Hall, e circulavam boatos de clientelismo governamental, negócios por baixo do pano e propinas na casa dos bilhões", é dito no livro.

Ainda na entrevista, Obama, ao ser questionado por Bial se ainda achava que Lula era 'o cara', desconversou, mas disse que “com os relatos de corrupção que surgiram, na época eu não sabia de todos".

Rousseff também criticou o fato do ex-presidente americano ter feito comentários sobre um dos processos da Lava Jato em que Lula é acusado de corrupção passiva:

"Acho muito extemporâneo, porque a defesa de Lula andou pedindo os elementos internacionais aos processos que o acusam de corrupção, e não querem dar isso. A defesa pede para ter elementos sobre a acusação e não dão, e aí vem um presidente de outro país e faz ilações a respeito do julgamento de um outro presidente que está em curso e que ele sabe que é cheio de problemas? Não é usual, não é eticamente o comportamento, não se faz isso sem provas, interferir na questão judicial de outro país", critica. "Eu achei muito suspeito por parte do Obama ter dito aquilo, porque parece que ele está tentando encobrir alguma coisa", completa a petista, ao considerar suspeita a fala de Barack.


    Leia tudo sobre: Lula

    Veja Também

      Mostrar mais