Presidente da Câmara%2C Rodrigo Maia (DEM-RJ)
Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ)

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), avaliou o ex-ministro da Justiça Sergio Moro como extrema-direita e disse que há chance "zero" de um apoio a uma eventual chapa da qual o ex-juiz faça parte para a disputa das eleições de 2022.

"Não posso apoiar uma chapa integrada por alguém de extrema-direita", afirmou o parlamentar. As informações são da coluna da jornalista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo .

No dia 30 de outubro, o apresentador  Luciano Huck foi a Curitiba para se encontrar com Moro e discutir a intenção de construir uma "terceira via" para a sucessão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O governador de São Paulo,  João Doria (PSDB), também mantém diálogo com o ex-juiz.

Os dois poderiam ter o apoio do DEM para se candidatar a presidente. A presença de Moro na chapa, no entanto, teria oposição de Maia, uma das maiores lideranças do partido.

Segundo o presidente da Câmara, Moro já mostrou ser de extrema-direita ao defender propostas como o excludente de ilicitude, que propõe isentar policiais de punições cometidas durante o exercício de suas atividades profissionais.

"Moro já defendeu ideias e divide a parte do eleitorado de extrema-direita com Bolsonaro. Por isso ele cai nas pesquisas quando disputa com o presidente", disse Maia.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários