TSE
Marcelo Camargo/ABr
Foram identificados 7 mil indícios de irregularidades nas doações.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) identificou que cinco pessoas que constam no Sistema de Controle de Óbitos (Sisobi) doaram R$ 6.800 para campanhas da eleição municipal deste ano. Ao todo, foram apontados sete mil indícios de irregularidades na doação de R$ 25 milhões.

Além dos doadores mortos, o TSE identificou que R$ 15,9 milhões foram doados por 3.793 pessoas que estão desempregadas. Outra irregularidade encontrada foi a incompatibilidade do valor doado por 782 pessoas com suas respectivas rendas. O valor é de R$ 6,4 milhões.  

O levantamento foi feito pelo Núcleo de Inteligência da Justiça Eleitoral e envolve outros órgãos federais. São eles: Receita Federal, Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), Ministério Público Eleitoral, Defensoria Pública da União (DPU), Tribunal de Contas da União (TCU) e Ministério da Cidadania.

Os indícios foram identificados com base na prestação de contas parciais, que terminou no último domingo (25). Com os dados, os juízes eleitorais poderão determinar diligências e para averiguar os indícios e julgar a prestação de contas das campanhas.

Os dados também foram encaminhados à Procuradoria Geral da República (PGR) e deverão ser compartilhados com promotorias estaduais que terão poder para investigar os casos.

    Veja Também

      Mostrar mais