Ministro do Turismo Marcelo Álvaro Antônio
Carolina Antunes/PR
Ministro do Turismo Marcelo Álvaro Antônio

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio , escolheu transferir sua cota pessoal da verba do PSL para Janaína Cardoso, que é ex-mulher dele e está disputando uma vaga na Câmara Municipal de Belo Horizonte , capital de Minas Gerais . Ela foi uma dos três únicos candidatos que receberam repasses da sigla, somando uma quantia de R$ 690 mil.

Além dela, receberam dinheiro do partido os candidatos Léo Burguês (R$ 100 mil), que tenta a reeleição, e Maurício Vidal (R$ 60 mil). As informações são da coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo .

A revolta de mais de um terço dos candidatos a vereador do PSL em Belo Horizonte, porém, não se restringe à capital mineira. Além da ex-mulher do chefe da pasta do Turismo, outra candidata campeã de recursos é a Delegada Sheila, de Juiz de Fora. Ela recebeu R$ 1,17 milhão.

Ela faz dobradinha com o deputado Charlles Evangelista (PSL-MG), presidente formal do PSL-MG e integrante do grupo político comandado por Álvaro Antônio.

"Falo para eles, 'gente vamos fazer campanha sem se preocupar com quem recebeu mais ou menos'. A lei não diz que tem que ser igualmente para A, B e C", disse o presidente do PSL da cidade de Belo Horizonte, Jandir Siqueira, ao tentar minimizar o problema.

"Foi o Marcelo Álvaro quem indicou transferir da sua cota pessoal para Janaína, assim como o delegado Marcelo para o Maurício. O Léo é o único do partido eleito. [...] Mas todos esses vão receber, é só questão de tempo", completou.

Sem receber nada, as candidatas Ana Granata e Fernanda Fiuza ameaçam ir à Justiça contra o partido para questionar ao menos o repasse obrigatório de 30% dos recursos do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC) para candidaturas de mulheres. “O que o partido faz pode ser legal, mas imoral”, diz Ana.

O PSL nacional tem direito à segunda maior fatia do fundo eleitoral, R$ 199 milhões.

    Veja Também

      Mostrar mais