Bolsonaro
Marcos Corrêa/PR
Bolsonaro usou suas redes sociais para se posicionar contra a vacina Coronavac.

Após diferenças nas falas sobre a vacina Coronavac, o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Saúde Eduardo Pazuello conversaram na manhã desta quarta-feira (21). O intuito do diálogo foi “ajustar” o discurso sobre a vacina produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. As informações foram dadas pelo jornalista Igor Gadelha, da CNN Brasil .

Segundo o jornalista, assessores e outros ministros negaram que exista um mal-estar entre o presidente e o ministro. O jornalista diz ainda que um dos ministros da ala política disse que as conversas foram feitas via telefone e que não houve atrito.

“Presidente está com Pazuello. Ele falou com Pazuello hoje duas vezes. Estão só ajustando. Mas não teve estresse. Ele adora o Pazuello”, disse o ministro ao jornalista da CNN Brasil.

Auxiliares do presidente dizem que Bolsonaro e Pazuello haviam conversado na última segunda (19). Na ocasião, o presidente teria deixado claro que não queria anúncio de compra de vacinas que não foram aprovadas pela Anvisa. Tais auxiliares disseram, ainda, que o presidente não gostou da forma como a compra foi anunciada pela pasta.

Na manhã desta quarta-feira, Bolsonaro disse que decidiu não comprar a vacina chinesa. A declaração foi feita horas depois que o governo anunciou a compra de 46 milhões de doses. Confira a mensagem:

Com suspeita de Covid-19, Pazuello cancelou todos seus compromissos e seguirá despachando do hotel de trânsito dos oficiais do Exército de Brasília. Ele aguarda o resultado do teste para saber se está com a doença.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários