João Doria
Reprodução/CNN
Doria fala sobre cancelamento de compra da vacina CoronaVac

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), conversou com a imprensa na manhã desta quarta-feira (21) sobre o cancelamento do acordo de compra da vacina CoronaVac , anunciada ontem pelo Ministério da Saúde.

"Peço a compreensão do presidente Jair Bolsonaro  para compreender que o seu ministro da Saúde agiu corretamente, priorizando a vida dos brasileiros", disse o governador. Apesar de confirmado na noite de ontem (20), o acordo sobre a vacina foi desfeito esta manhã pelo presidente Bolsonaro.

Bolsonaro, que demonstrou irritação com a confirmação de compra do Ministério da Saúde e consequente acordo entre o governo e seu opositor político, João Doria, chegou a mencionar "traição" por parte o ministro Eduardo Pazuello.

Sobre o assunto, Doria reforçou que "nossa guerra é contra o vírus, não na política e não um contra o outro. Devemos vencer o vírus", e que "não há razão para censurar e recriminar um ministro da Saúde que agiu em nome da ciência e da vida", elogiando a conduta do Ministério. "Há que aplaudi-lo como ele foi aplaudido ontem por 24 governadores de estado, por senadores e deputados que participaram da reunião", disse. 

O posicionamento do governador, em defesa da vacina que será produzida em larga escala pelo Instituto Butantan, em São Paulo, contou com o apoio de parlamentares que também comparecerem à entrevista coletiva e criticaram o presidente Jair Bolsonaro .

"Temos parlamentares de diferentes posições políticas e estamos aqui em apoio à ciência e à saúde. A vacina , além da vida, é a libertação. é podermos abraçar novamente, beijar novamente ... é inaceitável qualquer busca ou tentativa de politizar uma circunstância como essa", comentou o líder da minoria no senado, senador Randolfe Rodrigues (REDE). 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários