Lindbergh Farias
Jefferson Rudy/Agência Senado
Lindbergh Farias foi condenado em dezembro de 2019.

O Ministério Público Eleitoral pediu a cassação da candidatura de Lindbergh Farias (PT) para o cargo de vereador do Rio de Janeiro. O pedido está correndo na 23ª Promotoria Eleitoral do Rio de Janeiro e foi feito na última sexta-feira (2).

No pedido, o MP diz que os direitos políticos de Lindbergh Farias foram suspensos em dezembro de 2019, quando o ex-senador foi condenado por lesão ao patrimônio público e enriquecimento ilícito.

O MP diz que, “na referida condenação”, foi confirmado que Lindbergh fez “propagando pessoal antecipada” em 2008 através da “veiculação em caixas de leite distribuídas à população de baixa renda”. Além de usar o logotipo de promoção pessoal, as “cadernetas-sociais” distribuídas para mais de seis mil famílias levavam o nome do então prefeito de Nova Iguaçu, Lindbergh Farias.

Com isso, o MP entende que o candidato estaria inelegível. Entretanto, o órgão ressalta que a impugnação da candidatura não foi julgada. Lindbergh começou sua pré-campanha em setembro e confirmou a candidatura no último dia 27.

    Veja Também

      Mostrar mais