Desembargador Kassio Nunes de terno
Reprodução/TRF-1
Desembargador Kassio Nunes foi indicado por Bolsonaro para a vaga de Celso de Mello no STF

O advogado Saul Tourinho Leal, autor da dissertação da qual o desembargador  e indicado ao Supremo Tribunal Federal (STF) Kassio Nunes copiou trechos idênticos, disse que as informações reproduzidas pelo futuro integrante da Suprema Corte "são frutos de debates, discussões e troca de informações acadêmicas" e que a conclusão dessas trocas entre os dois poderia ser "utilizado na produção acadêmica de ambos".

Por meio de nota enviada ao jornal O Estado de São Paulo , Leal negou que tenha sofrido plágio e disse que as dissetações são o resultado de "esforço mútuo dos autores".

O colega de Nunes ainda escreveu que tem "há anos uma relação acadêmica com o desembargador". Segundo o advogado, a trajetória profissional e acadêmica de Nunes "é orgulho para os juristas do Piauí, do Nordeste e do Brasil."

Na dissertação apresentada em 2015 pelo desembargador para a Universidade Autônoma de Lisboa, em Portugal, constam os mesmos erros de digitação do texto de autoria de Leal.

A citação de outros artigos é prática comum no meio acadêmico, desde que seja atribuído crédito ao autor do trecho citado. No caso de Nunes, no entanto, isso não foi feito, o que sugere que ele copiou trechos. A prática configuraria plágio.

Na dissetarção, há pelo menos três trechos idênticos a produções autorais de Leal. Todos eles datam de 2011.

    Veja Também

      Mostrar mais