Valdir Raupp
Waldemir Barreto/Agência Senado - 6.3.2017
Senador Valdir Raupp (PMDB-RO) é acusado pela PGR de ter recebido doações ilegais para campanhas eleitorais

O ex-senador Valdir Raupp (MDB-RO) foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro nesta terça-feira (6). Ao todo, três ministros da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) votaram a favor e dois contra.

Supostas irregularidades em doação de R$ 500 mil para a campanha do ex-senador em 2010 – que foi investigada pela Lava Jato – motivou a condenação. 

Até o momento, Edson Fachin e Celso de Mello votaram para fixar a condenação em 7 anos e 6 meses de prisão em regime semiaberto. A votação foi suspensa e será retomada em outra sessão. 

Quando a Segunda Turma do Supremo aceitou a denúncia contra ele, Raupp disse que a contribuição foi declarada à Justiça Eleitoral. O ex-senador também disse que ela não poderia ser considerada prova de ilicitude.

Na ação contra Raupp, a PGR pede aplicação de pena de 12 anos e cinco meses de prisão por corrupção e outros sete anos e sete meses por lavagem de dinheiro. Entretanto, uma possível prisão só deverá ser decretada depois que os recursos forem julgados.

Edson Fachin, Celso de Mello e Cármen Lúcia votaram a favor da condenação, formando maioria no julgamento. Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes votaram pela absolvição do réu.

    Veja Também

      Mostrar mais