O presidente Jair Bolsonaro
Jorge William/Agência O Globo
O presidente Jair Bolsonaro

Após ser questionada pela recente fala do  presidente Jair Bolsonaro, que nesta semana declarou não poder "obrigar ninguém a tomar vacina", a cientista-chefe da Organização Mundial de Saúde (OMS), Soumya Swaminathan, disse nesta sexta-feira (4) que "vacinas são intervenções que salvam vidas". Ela destacou ainda que é preciso oferecer "mais educação" e "mais informação" sobre o tema para a população.

"Nós esquecemos o que é varíola, esquecemos o que é morrer de sarampo. (...) É graças às vacinas que não vemos mais essas doenças", afirmou a cientista-chefe da OMS, Soumya Swaminathan.

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanon, afirmou que as vacinas foram as únicas ferramentas totalmente eficazes para conter doenças mortais.

"As pessoas podem se informar a respeito de como o mundo utilizou as vacinas para diminuir a mortalidade em crianças menores de cinco anos, de como conseguiu a erradicação da varíola. Observem como as vacinas mudaram o mundo", disse Tedros.

Tedros lembrou ainda como a vacina conseguiu conter a epidemia de Ebola na África recentemente. Em relação à vacina contra o novo coronavírus, o diretor-geral afirmou que há um bom número de vacinas promissoras. "Mas elas apenas serão utilizadas quando forem seguras e eficazes, é isso que eu gostaria de assegurar ao mundo", disse.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários