Jair Bolsonaro
Antonio Cruz/ Agência Brasil
Jair Bolsonaro

A Presidência tem negado pedidos da Câmara para saber em quais datas Frederick Wassef , ex-advogado de Flávio Bolsonaro , esteve presente no Palácio da Alvorada, conforme divulgou  o jornal O Estado de S. Paulo  nesta quarta-feira (22). O mesmo aconteceu quando a Câmara fez oito solicitações a fim de saber se houve visitas de lobistas à residência oficial do presidente Jair Bolsonaro.

Apesar da divulgação dos compromissos de autoridades estar garantida por lei, o governo não tem fornecido informações sobre visitas que Bolsonaro recebe no  Alvorada . O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) argumenta que manter o sigilo dos encontros preserva a segurança de Bolsonaro.

Entre os requerimentos negados pelo GSI estão solicitações ligadas à presença de lobistas dos setores de armas, de medicamentos e também de energia. Apenas dados de gestões anteriores podem ser encontrados. Em 2019, os acessos foram classificados como “secretos”, segundo parecer da Controladoria-Geral da União (CGU).

O sigilo tem sido aplicado também aos cidadãos que, através da Lei de Acesso a Informação, procuram informações sobre quais autoridades, representantes de empresas ou advogados frequentam os palácios do Executivo. O GSI alega que não há um sistema eletrônico que controla os acessos às sedes. “Para digitalizar as informações relativas ao período solicitado, teria que envolver 50% da sua força de trabalho durante quase três semanas”, declarou o órgão.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários