Severino Cavalcanti
Agência Brasil
Severino Cavalcanti caiu após denúncias de que recebeu 'mensalinho'

Morreu nesta quarta-feira o ex-presidente da  Câmara dos Deputados Severino Cavalcanti . Ainda não há informações sobre a causa da morte.

O governador de Pernambuco divulgou nota em que se solidariza com a família e diz que "a morte do ex-deputado Severino Cavalcanti deixa uma lacuna na política de Pernambuco".

"Detentor de sete mandatos na Assembleia Legislativa, três na Câmara Federal, inclusive com passagem pela Presidência, e com duas gestões na prefeitura da sua cidade, João Alfredo, Severino teve uma trajetória de muito trabalho.

No Twitter, o senador Fernando Bezerra lamentou:


Na Câmara

Severino Cavalcanti era presidente da Câmara, mas renunciou no dia 21 de setembro de 2005 tanto ao cargo quanto a seu mandato parlamentar. Pesavam contra ele a acusação de recebimento de propina de R$ 10 mil mensais para prorrogar a concessão de duas lanchonetes da Casa. A mesada ganhou o apelido de “mensalinho”.

Pressionado, Severino decidiu pela renúncia. “Todos seremos, em muito breve, julgados pelo povo. Para quem dedicou sua vida à política, esse é o julgamento que conta, a sentença que importa. Voltarei. O povo me absolverá”, disse, à época da renúncia, Severino Cavalcanti.

Tentou voltar à Câmara nas eleições de 2006, mas não conseguiu se eleger. Dois anos depois, se tornou prefeito de sua cidade natal, João Alfredo, no agreste de Pernambuco. Tentou a reeleição, mas teve a candidatura impugnada pela Justiça Eleitoral com base na Lei da Ficha Limpa, pelo fato de ter renunciado para evitar a cassação.

O ex-parlamentar deixa a esposa, Amélia, e três filhos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários