Flávio Bolsonaro foto crianças
Pedro França/Agência Senado
Flávio Bolsonaro afirma que removeu o conteúdo do ar "por respeito às crianças"

No último dia 30, o filho do presidente e senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) publicou a foto de duas crianças, uma de 11 e outra de 8, com "ele não" pintado em seus rostos. Os pais das crianças entraram com uma ação para que o político retire do ar as fotos.

Ao publicar a foto, que foi tirada em uma manifestação de 2018, Flávio Bolsonaro escreveu "no dia que seu filho se tornar militante contra a fé, porque foi doutrinado da escola ou na univerisdade, tendo sua mente sequestrada pelo marxismo cultural, você entenderá que a luta não era por um presidente, mas por um Brasil livre".

Sem ter autorização para usar a imagem, os pais entraram com uma ação no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro contra o senador afirmando que a foto foi tirada de contexto e expõe os filhos.

Os advogados da família, que são do escritório Nicodemos & Nedersting, afirmam que a publicação viola a integridade psicológica, emocional e moral das crianças. Eles usaram o Estatuto da Criança e do Adolescente e a Convenção dos Direitos da Criança da ONU para realizar a defesa.

Reação de Flávio

Em nota ao site da CNN , Flávio Bolsonaro afirmou que "a foto de duas crianças, com os dizeres 'Ele não', foi tirada durante ato contra o presidente Bolsonaro. A imagem foi publicada no site Exame.com e está circulando livremente na rede mundial de computadores". 

Contudo, segundo o site a foto das crianças foi publicada originalmente por um pastor, que depois a retirou do ar.

"As crianças foram usadas publicamente pelos próprios pais para ato político contrário ao governo, portanto, a defesa do Senador entende que não há óbice no compartilhamento da mesma", diz a nota de Flávio Bolsonaro . Apesar disso, o senador afirma que removeu o conteúdo do ar "por respeito às crianças".


    Veja Também

      Mostrar mais