bolsonaro
Reprodução/Facebook
Bolsonaro afirmou que o governo "não tem informações que qualquer pessoa tenha falecido por falta de UTI ou de respiradores"


O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta segunda-feira (15), que os números do novo coronavírus " não condizem com a realidade" brasileira. De acordo com dados do consórcio de veículos de imprensa, o país chegou a 873.963 casos e 43.485 óbitos . A afirmação foi dada em entrevista à "BandNews TV".

Veja mais:

Bolsonaro afirmou que o governo "não tem informações que qualquer pessoa tenha falecido por falta de UTI ou de respiradores" e disse que há um problema na hora de notificação das mortes provocadas pela Covid-19, já que não menciona as comorbidades, ou seja, doenças relacionadas, que a pessoa tinha.

"Temos informações do Brasil todo de muitas gentes que falecem de várias comorbidades e, entre elas, a Covid, e entra na estatística como Covid apenas. Isso não ajuda para que tenhamos uma numeração perfeita do que acontece, para que possamos tomar outras iniciativas", afirmou.

O presidente voltou a defender a hidroxicloroquina como tratamento para a doença, apesar de não haver consenso científico sobre a efetividade da droga no combate ao novo coronavírus.

"Desde o começo, não é que eu apostei, eu tinha as informações de fora e de dentro do Brasil, que a hidroxicloroquina estava dando certo, de forma não comprovada cientificamente , e não tinha outra alternativa. Então eu joguei, nessa questão, baseado em dados, em números e em relatos médicos de pessoas que se curaram para atenuar esse problema. Teve governador e teve prefeitos também que simplesmente proibiram a administração desse medicamento, e não apresentaram alternativa", disse.


    Veja Também

      Mostrar mais