Presidente Jair Bolsonaro  pt
Agência Brasil
Internautas tentaram filiar o presidente Jair Bolsonaro ao PT

O Partido dos Trabalhadores ( PT ) deletou pedidos de filiação à legenda com supostos dados do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e de seus familiares, nesta terça-feira (2). Os pedidos foram enviados por internautas após o grupo de hackers Anonymous Brasil ter vazado supostamente o CPF,  endereços, renda, bens, telefones, Whatsapp, e e-mails de Bolsonaro.

Leia também: Compras, solicitação de auxílio e filiação ao PT com dados do presidente

Capturas de telas (prints) foram divulgados nas redes sociais mostrando as solicitações de filiação de Bolsonaro e dois de seus filhos. O PT , no entanto, afirma que os pedidos não foram processados. "Os prints distribuídos correspondem tão somente à entrada dos pedidos no sistema", afirmou à assessoria de imprensa do partido.

Na noite desta segunda-feira (1º), um perfil nas redes sociais anunciou o vazamento de dados de Bolsonaro, de seus filhos, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), e de ministros  e apoiadores. O grupo Anonymous Brasil assumiu o vazamento.

"Os dados foram soltos no dia 1 de janeiro, às 21h30, pelo @AnonymouBrasil. Depois disso houve uma discussão com o Douglas [Garcia] e fomos suspensos", afirmou o grupo de hackers Anonymous à Folha de S. Paulo .

Leia também: PF irá investigar vazamento de dados de Bolsonaro, determina ministro da Justiça

Veja o tuíte do PT sobre os pedidos de filiação com os supostos dados de Bolsonaro:



    Veja Também

      Mostrar mais