celso de mello
Agência Brasil
Ministro do STF Celso de Mello

Decano do Supremo Tribunal Federal (STF), o  ministro Celso de Mello enviou a colegas ministros em um grupo de WhatsApp uma mensagem de texto em que compara o Brasil à Alemanha comandada por Adolf Hitler, lembrando que eleito pelo voto popular “não hesitou em romper” e afirmou que “bolsonaristas odeiam a democracia” e almejam instaurar no Brasil “uma abjeta ditadura militar”. O ministro também diz ser “preciso resistir à destruição da ordem democrática.

Leia também: Após ir a protesto que criticou STF, Bolsonaro diz que irá "onde povo estiver"

Celso de Mello disparou a mensagem aos colegas às vésperas de uma manifestação que ocorreu neste domingo na praça em frente ao Supremo. O presidente Jair Bolsonaro fez questão de ir ao Palácio do Planalto cumprimentar os manifestantes que apoiavam seu governo e criticavam o STF e o Congresso Nacional. Após os cumprimentos, Bolsonaro montou em um cavalo da Polícia Militar , deu volta na frente do Planalto, e deixou a manifestação no comboio de veículos presidenciais.

Está nas mãos do ministro Celso de Mello a relatoria do inquérito que investiga as acusações de que Bolsonaro tentou intervir politicamente na Polícia Federal. As denúncias foram feitas pelo ex-ministro da Justiça Sérgio Moro ao deixar o cargo.

Na mensagem as colegas, o ministro, que deixará a Corte ao completar 75 anos em novembro, diz que “guardadas as proporções, o ovo da serpente, à semelhança do que ocorreu na República de Weimar (1919-1933), parece estar prestes a eclodir no Brasil! É preciso resistir à destruição da ordem democrática, para evitar o que ocorreu na República de Weimar quando Hitler, após eleito pelo voto popular e posteriormente nomeado pelo presidente Paul von Hindenburg , em 30/01/1933 , como chanceler (primeiro ministro) da Alemanha (“Reinchskanzler”), não hesitou em romper e nulificar a progressista, democrática e inovadora constituição de Weimar, de 11/08/1919”.

Leia também: Aras pede respeito à Constituição pelos Poderes e diz que MP está "preocupado"

Em letras garrafais, o ministro destaca pontos em que considera relevantes no texto e diz que “impondo ao País um sistema totalitário de poder viabilizado pela edição, em março de 1933, da LEI (nazista) de concessão de plenos poderes (ou lei habilitante) que lhe permitiu legislar sem a intervenção do parlamento germânico!!!! “Intervenção militar”, como pretendida por bolsonaristas e outras lideranças autocráticas que desprezam a liberdade e odeiam a democracia, nada mais significa, na novilíngua bolsonarista, senão a instauração, no Brasil, de uma despresível e abjeta ditadura militar!!!!"

Leia a íntegra da mensagem:

GUARDADAS as devidas proporções, O “OVO DA SERPENTE”, à semelhança do que ocorreu na República de Weimar (1919-1933) , PARECE estar prestes a eclodir NO BRASIL ! É PRECISO RESISTIR À DESTRUIÇÃO DA ORDEM DEMOCRÁTICA, PARA EVITAR O QUE OCORREU NA REPÚBLICA DE WEIMAR QUANDO HITLER, após eleito por voto popular e posteriormente nomeado pelo Presidente Paul von Hindenburg , em 30/01/1933 , COMO CHANCELER (Primeiro Ministro) DA ALEMANHA (“REICHSKANZLER”), NÃO HESITOU EM ROMPER E EM NULIFICAR A PROGRESSISTA , DEMOCRÁTICA E INOVADORA CONSTITUIÇÃO DE WEIMAR, de 11/08/1919 , impondo ao País um sistema totalitário de poder viabilizado pela edição , em março de 1933 , da LEI (nazista) DE CONCESSÃO DE PLENOS PODERES (ou LEI HABILITANTE) que lhe permitiu legislar SEM a intervenção do Parlamento germânico!!!! “INTERVENÇÃO MILITAR”, como pretendida por bolsonaristas e outras lideranças autocráticas que desprezam a liberdade e odeiam a democracia, NADA MAIS SIGNIFICA, na NOVILÍNGUA bolsonarista, SENÃO A INSTAURAÇÃO , no Brasil, DE UMA DESPREZÍVEL E ABJETA DITADURA MILITAR !!!!

    Veja Também

      Mostrar mais