Marcelo Crivella
Reprodução/Twitter
O Republicanos, partido do prefeito, pediu para que as denúncias de corrupção sejam investigadas.

Em uma nota divulgada nas redes sociais, o Republicanos, partido do prefeito Marcelo Crivella , anunciou que não faz mais parte da base do governador Wilson Witzel . No comunicado, o partido afirma que a decisão da bancada foi unânime que o secretário estadual de Trabalho e Renda, Jorge Gonçalves, deve apresentar uma carta de renuncia ao governador.

Leia também: Rejeição de governo Bolsonaro atinge 43%, maior índice desde início do mandato

Na nota, o presidente regional do partido, Luis Carlos Gomes, pede para que as denúncias de corrupção que desencadearam na Operação Placebo sejam investigadas.

“A corrupção já é abominável em qualquer circunstância, porém, mais terrível ainda em meio ao caos e sofrimento da pandemia, com milhares de registros de infectados e óbitos”, afirma trecho do comunicado.

Na última janela partidária, que se encerrou em abril, o Republicanos abrigou nomes ligados ao presidente Jair Bolsonaro, inclusive dois de seus filhos: o senador Flávio Bolsonaro e o vereador Carlos Bolsonor. A ex-mulher do presidente, e uma das candidatas a ser vice na chapa com Crivella, também se filiou ao partido. Na Alerj, quatro dos 70 deputados são do Republicanos.

Crivella dá Secretaria de Turismo para bolsonarista e, para isso, muda também a de Transportes

O prefeito Marcelo Crivella ( Republicanos ) entregou, nesta terça-feira (27), a Secretaria de Turismo para uma pessoa avalizada pelo presidente Jair Bolsonaro, com quem Crivella almoçou na semana passada. A nomeação de Camila Vieira de Sousa tem objetivo de aumentar a vinculação de Crivella com Bolsonaro, para o pleito municipal. Com isso, Paulo Jobim Filho deixou a pasta e foi deslocado para a Secretaria de Transportes. Já o secretário de Transportes, Paulo César Amêndola, deixou a pasta para assumir a presidência do Instituto de Urbanismo Pereira Passos. As mudanças foram antecipadas com exclusividade pelo GLOBO no dia 7 deste mês.

Leia também: Fachin quer que STF decida sobre futuro do inquérito das fake news

Em busca da reeleição , mas com pesquisas internas que revelam baixo índice de popularidade, Crivella tenta obter o apoio presidencial para chegar ao segundo turno do pleito municipal. Em alinhamento com Bolsonaro, o prefeito afirmou na semana passada que pretende reabrir o comércio nos próximos dias, mesmo durante a pandemia de coronavírus.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários