Declaração foi dada durante inquérito que investiga tentativa de interferência de Bolsonaro na PF.
Isac Nóbrega/PR
Declaração foi dada durante inquérito que investiga tentativa de interferência de Bolsonaro na PF.

O chefe da Polícia Federal de Minas Gerais, Cairo Duarte, disse que o presidente Jair Bolsonaro nunca reclamou sobre a investigação do atentado contra sua vida nas eleições de 2018. Segundo o superintendente, o presidente nunca demonstrou "qualquer insatisfação em relação ao aprofundamento" da investigação contra Adélio. 

Leia também: Alesp aprova projeto geral de combate à Covid-19; auxílio será concedido 

Declaração foi feita durante inquérito que investiga se Bolsonaro tentou interferir na Polícia Federal. Duarte disse que, quando apresentou a investigação, Bolsonaro não fez nenhuma reclamação sobre o trabalho da PF. 

A Polícia Federal instaurou dois inquéritos para investigar se Adélio Bispo, autor da facada contra Bolsonaro durante a campanha eleitoral de 2018, teria tido ajuda para planejar o atentado. Entretanto, não foram encontradas provas até o momento. 

Duarte também afirmou que não recebeu orientações do Palácio do Planalto sobre como conduzir a investigação. O superintendente pontuou, ainda, que, como Bolsonaro era vítima e tinha um advogado constituído nos autos, ele poderia acompanhar as investigações do caso.

Atual superintendente da PF em Minas, Duarte foi empossado em 2019 por Maurício Valeixo, diretor da PF na época. Grande parte do segundo inquérito que investigava se Adélio agiu sozinho no atentado transcorreu durante sua gestão. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários